Neste blog guest, o Dr. Russell Robinson enfoca como uma cultura de voz constrói o Employee Brand. Aqui, o Dr. Robison expande o poder da voz do funcionário descrita no white paper “Como Ativar a Voz do Funcionário para Criar e Sustentar uma Cultura Speak Up”. 

O Dr. Russ é fundador da Amplified Research and Consulting, LLC, e é responsável pelo treinamento e engajamento de um componente de uma agência do governo norte-americano.

A Voz constrói Employee Brand

As organizações criam uma cultura de voz quando capacitam os funcionários a compartilhar ideias e preocupações sobre as melhorias organizacionais. Isso aumenta o engajamento dos funcionários nos objetivos da empresa. 

A pesquisadora Lina Xiong e seus colegas indicam que essa cultura também pode aumentar a Employee Brand. Os funcionários com uma marca forte tendem a oferecer um melhor atendimento ao cliente. Isso fortalece a marca da organização e cria uma vantagem competitiva.

O que é Employee Brand?

A Employee Brand ou a marca de um funcionário é a imagem que ele deseja projetar para o público interno e externo. Os pesquisadores Sandra Miles e Glynn Mangold indicam que, quando uma organização une a Employee Brand com os valores e missão da empresa, ela pode obter mais sucesso em geral. 

O co-fundador da empresa Ritz Carlton, Horst Schulze, também mostra isso. Em seu livro  Excellence Wins, Schulze compartilha como a Employee Brand ajuda a alcançar seu lema: “Somos senhoras e senhores, servindo senhoras e senhores”.

Isso mantém cada funcionário como um modelo de excelência. O hotel treina os funcionários para incorporar isso em cada interação com o hóspede. Esse processo começa antes que os candidatos se tornem funcionários e continua após o planejamento de sucessão. Empoderar os funcionários à contribuição com esta missão também aumenta sua responsabilidade no sucesso.

E o que causa o silêncio?

Desencorajar a voz de um funcionário diminui sua marca. Minha pesquisa sobre a voz e o silêncio confirma a afirmação da Waggl de que esse silêncio se deve a: 

1) A crença de que os líderes não se importam em ouvir as percepções dos funcionários; 

2) A crença de que compartilhar ideias é fútil; 

3) O medo de um impacto adverso na carreira. 

Isso aumenta quando os líderes não: 

1) Modelam uma cultura de voz

2) Tem um plano para resolver a resistência à voz.

Então, como a voz pode construir a Employee Brand?

Em primeiro lugar, nós avaliamos a cultura de voz atual.

Primeiro, os líderes podem avaliar o estado atual da voz e do silêncio por meio de diferentes métodos. Isso inclui pesquisas pulso, focus groups e caixas de sugestões. 

O método ideal permite que os funcionários se sintam confortáveis ​​para expressar suas ideias. Também permite que as organizações utilizem essas ideias em grande escala. A avaliação também mostra à força de trabalho que suas ideias são valorizadas. Isso aumenta a adesão dos colaboradores para compartilhar suas vozes. 

Além disso, nós oferecemos treinamento de inteligência emocional.

O CEO da Emoworks Faroshia Ashley sugere que a inteligência emocional dos gerentes pode determinar se um funcionário decide compartilhar suas ideias ou não. 

Diante disso, as organizações podem treinar seus gerentes para melhorar as suas: autoconsciência, autorregulação, motivação, empatia e habilidades sociais verbais / não verbais. 

A aquisição dessas habilidades também constrói a Employee Brand dos gerentes. Além disso, incluir habilidades de inteligência emocional em processos de contratação e promoção mostra que a liderança valoriza a voz do funcionário

E, nós unimos a voz e a marca com a missão.

O livro de John Michelli, The New Gold Standard, enfoca a excelente experiência do cliente do Ritz-Carlton. Ele mostra como isso é resultado do fortalecimento da voz e da Employee Brand. 

Michelli documenta como ambos são integrados às ações, artefatos e crenças do hotel. O Ritz-Carlton incentiva constantemente os funcionários a expressar e escolher como melhorar o atendimento ao cliente. Por exemplo, permite que os funcionários gastem US$ 2.000 por dia para resolver os desafios do atendimento ao cliente, sem pré-aprovação. 

Então, o que acontece quando a voz constrói a Employee Brand?

O excelente serviço de longa data do Ritz-Carlton expressa como uma voz e uma marca fortes podem reforçar a missão geral de uma empresa. Além disso, melhorar a satisfação do cliente melhora os resultados financeiros – e a marca que o mercado experimenta em geral.