Como fazer a pergunta certa em um questionário ou pesquisa para extrair dados relevantes para a empresa?

Essa é uma dúvida comum a gestores.

Mas o fato é que a elaboração de perguntas é algo intrínseco ao ser humano.

Desde o início da infância, quando desenvolvemos a fala e começamos a nos comunicar de forma efetiva, a curiosidade está presente.

Logo nos primeiros anos, quando a criança desperta para a fase das descobertas, é comum vê-la perguntando aos pais o porquê de aquilo ser assim ou como algo acontece.

Esse comportamento indica uma vontade de aprendizado e envolvimento com o mundo.

Conforme crescemos, as perguntas vão ficando mais complexas, e as respostas, mais difíceis de encontrar.

Muitas vezes, não conseguimos descobrir verdadeiramente o que precisamos sobre determinada questão e tomamos conclusões equivocadas.

No entanto, você já parou para pensar que essas respostas insatisfatórias podem ser consequência de uma pergunta mal formulada?

Saber como fazer a pergunta certa é conseguir extrair informações valiosas. Essa é uma habilidade essencial para definir o planejamento estratégico das organizações e aumentar a adequação no momento da tomada de decisões.

Elaborar uma boa pesquisa é o primeiro passo.

Existem diferentes tipos de questionários que podem ser aplicados. Os tradicionais formulários de múltipla escolha, os grupos focais, o contato direto com usuário — que pode ser feito pessoalmente ou por meio de contato telefônico ou e-mail — e, mais recentemente, os interativos questionários online.

E existe a Waggl, uma plataforma de feedback que permite a coleta de informações em tempo real a partir do crowdsourcing.

Porém, de nada adianta utilizar as ferramentas certas se você não souber como elaborar as questões corretamente.

Como fazer a pergunta certa?

Vamos conhecer, a seguir, algumas dicas sobre como fazer a pergunta certa e ter ótimos resultados com questionários?

Determine o problema

Afinal, como fazer a pergunta certa sem antes conhecer o problema que você precisa resolver?

É preciso ter claro, desde o primeiro momento, o que você quer saber ao final da pesquisa. A definição do problema norteará a elaboração do questionário e organizará o projeto como um todo.

Toda pesquisa vem para suprir uma necessidade de informação. Para coletá-la com melhor qualidade, é preciso ter em mente exatamente o que deve ser respondido.

Seja uma dúvida relacionada ao público, seja um questionamento direcionado aos colaboradores de uma empresa, seja uma necessidade de coletar informações sobre uma determinada situação ou hipótese.

Defina o público 

Saber o que perguntar passa necessariamente por saber a quem perguntar. Delimitar seu público-alvo de forma detalhada e objetiva é o primeiro passo para um questionário de sucesso. O público-alvo não deve ser muito abrangente.

Os critérios para determiná-lo são vários: faixa etária, localização, situação socioeconômica, comportamento e personalidade, interesses em comum, e assim por diante.

Segmente sua audiência para aumentar a adequação da pesquisa. É melhor falar com cem pessoas que realmente querem tratar sobre um determinado tema do que ter mil respostas ao acaso de respondentes aleatórios.

Portanto, adote essa mentalidade se quiser fazer a pergunta certa.

Escolha questões claras e objetivas

Uma pergunta mal formulada causa confusão, e, se for muito extensa, pode prejudicar a compreensão. Não dê muitas voltas para tratar dos assuntos de que precisa.

Seja objetivo e use uma linguagem direta. O entrevistado precisa entender exatamente o que você perguntou.

Qualquer ruído que possa haver entre a leitura da pergunta e a ação de resposta prejudica o entendimento e impacta no que é relatado.

Evite perguntas fechadas

As perguntas abertas incentivam o entrevistado a responder com suas palavras. Ao realizar uma pergunta fechada, o entrevistador já direciona, de alguma forma, a resposta ao questionamento.

Permitir ao entrevistado discursar sobre o assunto pode trazer ideias criativas.

Elabore perguntas imparciais

Mais uma vez, a forma como a pergunta é feita não deve direcionar a resposta do entrevistado. A questão precisa ser imparcial – isso é essencial quando o assunto é como fazer a pergunta certa.

Quando o entrevistador emite juízo de valor em um enunciado, ou faz suposições para a resposta, ele restringe as opções do respondente.

Uma questão apresentada da seguinte forma: “o quanto a empresa é boa?”, por exemplo, já supõe uma avaliação positiva por parte do entrevistado. Uma pergunta imparcial, nesse caso, seria: “como você avalia a empresa?”.

Faça questões específicas

Para ter respostas específicas, as perguntas também têm de ser específicas. Questões muito abstratas não costumam acrescentar informações pertinentes à pesquisa, e o objetivo é coletar informações que gerem ações produtivas futuramente.

Escolha a linguagem correta

Mesmo que você saiba como fazer a pergunta certa, se a linguagem não for condizente com o público, de nada adianta.

O tom de uma pesquisa precisa ser adequado. A abordagem é diferente conforme o perfil do público-alvo do questionário.

Uma pesquisa aplicada em um público jovem tem uma linguagem diferente de uma pesquisa de satisfação de clientes empresariais, que também é diferente de uma pesquisa interna de clima organizacional, e assim por diante.

Adotar o tom errado na hora de elaborar o questionário vai provocar estranhamento em quem o responderá. Alinhar as questões aos interesses do público-alvo e aplicar a pesquisa em pessoas compatíveis ao perfil determinado é essencial.

Escolher os respondentes não condizentes com o perfil estabelecido influenciará o resultado da pesquisa.

Mescle os tipos de pergunta

Nada impede a inclusão de questões de tipos diferentes na hora de elaborar a pesquisa. Alternar entre questões abertas, questões de múltipla escolha ou escala de níveis, por exemplo, torna o questionário mais atrativo.

A escolha por apenas um tipo de pergunta pode tornar o processo moroso e até monótono para o entrevistado. Estimule sua capacidade e criatividade com questões diferentes para extrair as melhores informações do respondente.

Tome cuidado com o tamanho

Faça as perguntas que realmente precisam ser feitas. Questionários muito extensos costumam desestimular o entrevistado.

É importante avaliar a relevância de cada questão antes de inseri-la no questionário. Para a eficiência da pesquisa, é determinante que o respondente não perca o interesse durante o processo.

Respostas vazias ou feitas com pressa, apenas com o intuito de chegar logo ao final da pesquisa, prejudicam o resultado.

Teste o questionário

Aplicar a pesquisa sem, antes, fazer um teste pode torná-la um fracasso. Supor que as questões farão o entrevistado traçar um percurso que será produtivo para a empresa sem atestar essa suposição é perigoso.

De preferência, aplique o teste em uma pessoa que não se envolveu no processo de elaboração do questionário. Assim, não haverá nenhum vício adquirido no processo e seus resultados serão mais próximos dos resultados reais da pesquisa.

Domine o tema da pesquisa

Elaborar questões a respeito de assuntos sobre os quais você não tenha propriedade será extremamente árduo e pode resultar em uma pesquisa improdutiva. Caso você não tenha o domínio do tema, envolva alguém que tenha esse conhecimento no processo.

Uma pesquisa escrita por um leigo tem muitas chances de ser infrutífera, pois perguntas rasas trarão resultados rasos.

Agradeça ao entrevistado

A pesquisa só pode ter resultados se alguém se dispor a respondê-la. Sem o envolvimento do respondente, com a iniciativa de dividir suas opiniões e a cessão do seu tempo para leitura e resposta do questionário, não seria possível aplicá-lo.

Por isso, ao final de cada pesquisa, não deixe de registrar o seu agradecimento pela colaboração do entrevistado, ressaltando que as informações serão úteis para a busca por melhorias a partir do que foi relatado.

Como fazer a pergunta certa: pratique a arte de perguntar

Assim como qualquer atividade, fazer as perguntas certas exige prática. Entrevistadores terão melhores resultados conforme adquirirem experiência.

Elaborar questões é uma técnica como qualquer outra e pode ser aprimorada. A cada questionário, virão novos aprendizados.

Você ganhará confiança e terá mais segurança na hora de formular as próximas pesquisas.

Procure ler livros, artigos e matérias sobre o tema. Existem muitas opções boas em livrarias, bancas de jornais e na Internet.

Criar um perfil no LinkedIn pode ser um bom caminho. A rede social tem vários perfis corporativos com informações bacanas e que podem ser úteis para o crescimento profissional.

Enfim, saber extrair as informações corretas a partir de perguntas precisas é fundamental para que as empresas entendam seus clientes e seus colaboradores e destaquem-se no mercado.

Escute e selecione as melhores ideias com crowdsourcingPowered by Rock Convert
Artigo_ProsperarPowered by Rock Convert

Mas, para isso, é preciso, além de dominar a arte de fazer perguntas, utilizar a ferramenta mais adequada.​

Agora que já conhece as principais dicas para elaborar um questionário de qualidade, está na hora de colocar tudo isso em prática e formular o melhor método para aplicação da sua pesquisa.

No entanto, como fazer isso? Um sistema que colete informações e propicie às organizações a implantação de ações rápidas é essencial.

Com todas essas informações à mão, o gestor tem uma oportunidade incrível de tornar sua organização mais produtiva.

O SaaS aplicado no RH

A sigla SaaS tem se popularizado e ganhado uma grande repercussão ao redor do mundo em diferentes áreas. Responsáveis pela gestão de equipes precisam conhecer as funcionalidades que o SaaS oferece.

Você sabe o que isso significa? Se ainda não está familiarizado com essa tendência, fique tranquilo, nós vamos explicar.

SaaS é a sigla em inglês para Software as a Service. Sua tradução ao pé da letra é “software como um serviço”. Porém, o que exatamente é isso?

É comum que a grande maioria das empresas utilize programas que auxiliem na gestão de diversos setores. É difícil encontrar uma organização, mesmo que de pequeno porte, que não recorra à tecnologia para controlar pedidos, estoque, folha de pagamento e tantas outras coisas.

Os custos para adquirir os direitos e manter esses softwares eram altos, e isso tinha um impacto grande no orçamento das instituições, que acabavam refletindo nos valores finais repassados ao cliente. Muitas vezes, esse custo acabava inviabilizando a modernização das empresas.

Com o avanço da tecnologia e a popularização da computação em nuvem, o SaaS surgiu como uma excelente alternativa.

O desenvolvimento do cloud computing permitiu uma nova forma de oferta de serviços e a aplicação de soluções inteligentes, que enterrassem o obstáculo dos altos custos de aquisição de softwares. No entanto, como isso funciona?

É simples. Com a hospedagem em nuvem, os softwares, que, antes, precisavam ser instalados, passaram a ser fornecidos como aplicações online.

Agora, o que é oferecido é o acesso ao serviço das plataformas.

As empresas não precisam mais instalar o produto. Basta contratar o direito de usufruir do sistema.

Isso fez com que os custos de implantação diminuíssem significativamente. Mas e se acontecer algum problema com o sistema? A manutenção fica toda por conta das empresas provedoras que disponibilizam o SaaS.

Qualquer problema que ocorrer será imediatamente informado aos responsáveis pela gestão do sistema.

São eles que providenciarão a resolução com a maior rapidez, sem a necessidade de visitas in loco, que quase sempre acabavam atrasando os processos resolutivos e, consequentemente, impactando nos prazos das organizações.

Além disso, para assinar um SaaS, só é preciso ter uma conexão com a Internet. É isso mesmo!

Tendo uma conta em um sistema, você pode acessá-lo remotamente de qualquer computador ou celular à disposição. Tudo isso com a garantia de segurança e sem o risco de perder as informações por problemas nas máquinas.

Sabia que talvez você já esteja usando um SaaS?

Se você tem o hábito de assistir a filmes ou maratonar suas séries favoritas na Netflixentão, é assinante de um SaaS. É isso mesmo!

A Netflix, com seus mais de 100 milhões de usuários ao redor do mundo, é um exemplo de Software as a Service.

E como o SaaS pode ajudar no RH de uma empresa?

A Waggl é um ótimo exemplo. Essa plataforma possibilita ao gestor receber opiniões e feedbacks em tempo real de seus colaboradores de forma anônima, o que confere propriedade às decisões do responsável pelo RH, já que ele terá acesso a informações precisas e verdadeiras sobre os diferentes setores da empresa, acompanhando em tempo real todos resultados.

O sistema dá voz a toda a equipe. Ao permitir, além das interações, a votação por parte dos colaboradores nas melhores respostas para as perguntas propostas, a plataforma incentiva a participação de todos.

Essa coleta de maneira eficiente dos feedbacks é um fator decisivo na implementação de mudanças.

Você deve estar se perguntando sobre as dificuldades que gerenciar uma ferramenta dessas deve trazer. Não se preocupe com isso.

Com uma interface simples e intuitiva, a operação do sistema e a geração de relatórios com os resultados em tempo real são acessíveis e fáceis de manusear. Além de contar com uma equipe de consultores seniores para apoiar a cada passo da jornada.

Quer saber de que forma a Waggl pode transformar sua empresa? Listamos alguns grandes benefícios promovidos pela escolha da nossa plataforma de feedback.

O envolvimento dos colaboradores

Quando os resultados são alcançados de forma compartilhada, com a sinergia de ideias e esforços para a conquista dos objetivos, envolvendo os colaboradores por meio dos questionários aplicados, os resultados geralmente superam as expectativas. O poder da inteligência coletiva sempre traz benefícios para as organizações.

Promovendo o aprendizado conjunto, a organização está mais preparada para atuar frente aos desafios do mercado, além de engajar o colaborador.

Ao envolver a empresa como um todo, e com um bom planejamento de gestão de mudança, os gestores estarão preparados para implementar as alterações necessárias e gerenciá-las da melhor forma.

Fazer Gestão da Mudança (Change Management) a partir das informações dos colaboradores aumenta muito a probabilidade de sucesso e também o engajamento dos participantes, pois promove a troca de conhecimento das pessoas e informações que antes poderiam ficar restritas a um setor específico.

Melhor uso das ideias

Os questionários são um ótimo meio de medir o ambiente de trabalho. Eles garantem ao colaborador uma forma de participar dos processos que serão implementados e colaboram para a satisfação profissional.

Um funcionário que se sente prestigiado é muito mais produtivo e feliz.

Incorporar sistemas que permitam que o colaborador tenha voz ativa impacta diretamente no clima da empresa, uma vez que os insights chegam rapidamente ao gestor. Além disso, essa interação promove um sentimento de pertencimento e unidade nas organizações.

O feedback já tem sua importância reconhecida dentro da cultura organizacional.

Ter um mecanismo que aumente o diálogo e colabore para o compartilhamento do sistema de valores da empresa, contribuindo para o bom ambiente de trabalho e otimizando a gestão de pessoas, é um diferencial.

A obtenção de dados compilados

As métricas, cada vez mais, ganham uma maior importância dentro do planejamento estratégico e da tomada de decisões dentro das organizações. Uma plataforma que permita a integração e a emissão de opiniões em tempo real dos colaboradores, e ainda entregue esses resultados de forma organizada e acessível, com certeza, facilita a vida de qualquer gestor.

Existem métricas de todos os aspectos: engajamento, participação, prática de novos comportamentos, satisfação e assim por diante.

Uma boa plataforma oferece diferentes formas de pesquisa de satisfação, como a aplicação do método Net Promoter Score (NPS), que permite avaliar um dos ativos importantíssimos da instituição, que é a confiança depositada na empresa por parte dos clientes e dos colaboradores.

Pesquisas devidamente estruturadas e tabuladas são meios de diagnosticar falhas e atuar diretamente nos gargalos. O auxílio de uma empresa especializada em coleta de ideias para tomada de decisões é fundamental para o desenvolvimento da instituição.

A garantia de segurança

A credibilidade de uma empresa está, então, diretamente ligada à segurança que ela proporciona. Com um sistema robusto e hospedado na nuvem, as suas informações não correm riscos como acontece no armazenamento local.

Já pensou no desastre que seria ter todas as suas informações perdidas por conta de problemas em computadores? Ainda mais se não houvesse nenhum mecanismo de backup dessas máquinas, não é mesmo?

São vários os casos em que a falha em algum sistema local levou empresas a gastar fortunas para recuperar o que foi perdido. Muitas nunca tiveram boa parte do seu patrimônio recuperado.

E quando falamos de patrimônio não nos referimos só às receitas, mas a um dos bens mais valiosos da empresa: as informações. Com a Waggl, essa preocupação está resolvida.

A disponibilidade 24 horas por dia, 365 dias ao ano

Com a alocação do sistema na nuvem, você tem acesso à ferramenta no momento em que quiser e do local onde precisar. Basta ter um acesso à Internet disponível e todas as necessidades em termos de informações são satisfeitas.

Preocupações com espaço de armazenamento são postas de lado. Você não corre mais o risco de atingir o limite do seu sistema de banco de dados e ainda conta com inúmeros recursos virtuais com uma interação dinâmica e em tempo real.

Tudo isso representa uma utilização mais eficiente dos recursos, já que é traduzido em uma economia de tempo e de custos.

Viu todos os benefícios que escolher a Waggl e fazer parte da comunidade dessa plataforma — com suas soluções baseadas em dar voz ao coletivo — trará para a sua organização?

Nesse ambiente de mudanças cada vez mais rápidas, é fundamental ouvir os colaboradores da organização e tomar decisões mais efetivas.

Tome a frente das mudanças! Agora, você já está por dentro do tema e pronto para elaborar as perguntas corretas com as ferramentas adequadas.

A aplicação de questionários é um instrumento extremamente útil para a gestão de negócios, seja para conhecer mais profundamente sua equipe, seja para pesquisar tendências de mercado, seja para promover melhorias na organização.

Saber como fazer a pergunta certa e utilizar uma plataforma inteligente, capaz de dar as ferramentas para o gestor ouvir e compreender a equipe pode ser a grande diferença entre uma empresa de sucesso e mais uma empresa no mercado.

Os cuidados com a elaboração dos questionários são fundamentais para identificar falhas em processos, antecipar possíveis problemas, medir a satisfação dos clientes e tantas outras questões pertinentes à organização.

Ainda quer mais informações sobre a aplicação de pesquisas dentro das organizações? Veja como fazer um questionário para medir a satisfação dos seus funcionários e por que isso é importante!

engajamentoPowered by Rock Convert