Ter colaboradores comprometidos com o trabalho e com os propósitos da empresa é o que deseja grande parte dos líderes de equipe. No entanto, para alcançar esse objetivo, é preciso estar atento e cuidar de uma série de fatores. Entre eles, um dos mais relevantes é o clima organizacional.

Manter a qualidade no ambiente de trabalho não é tarefa fácil. Talvez, por isso, nem toda liderança está disposta a fazer o que é necessário para mudar a realidade da empresa. Contudo, estabelecer novas condutas e eliminar determinados problemas pode ser a chave para melhorar significativamente o desempenho dos trabalhadores.

Se você quer saber mais sobre a importância de um bom ambiente corporativo e o que fazer para aprimorá-lo, continue a leitura deste post!

O que é clima organizacional e qual a sua importância?

Na literatura das áreas de Gestão de Pessoas e Administração, pode-se encontrar diversas conceituações sobre o que é clima organizacional. Porém, de uma forma geral, todas convergem para sentidos semelhantes. Como exemplo, podemos citar Roberto Coda e sua afirmação de que o clima organizacional indica o grau de satisfação dos profissionais de uma empresa em relação a diversos aspectos da cultura ou da realidade visível da corporação.

Entre eles estão a política de RH, o modelo de gestão, os valores e a missão da empresa, a comunicação interna, a valorização do colaborador e a sua identificação com a organização.

Já para Chiavenato, clima organizacional é a percepção e a experiência dos membros da equipe em relação à qualidade ou propriedade do ambiente corporativo, o que pode influenciar no seu comportamento. Trata-se da atmosfera interna que existe entre as pessoas que convivem no meio organizacional e se relaciona com o grau de motivação de seus participantes.

Nesse sentido, há um entendimento de que essa consciência coletiva está diretamente ligada à cultura da empresa. Por isso, é difícil determinar o conceito de clima de uma organização, pois, além de ser algo subjetivo e percebido de maneiras distintas por cada indivíduo, cada organização tem suas diretrizes e características únicas.

Ao observar essas definições, pode-se começar a entender por que o clima é tão importante para as empresas. Afinal, existe uma reação dos sujeitos aos processos empresariais e a essas percepções, o que os influencia positiva ou negativamente.

A maneira como os colaboradores interagem entre si e se relacionam com a organização é afetada pelo clima. Isso quer dizer que elementos como a produtividade, o absenteísmo, a rotatividade etc. são resultados diretos do sentimento que os seus profissionais têm. Portanto, cuidar da atmosfera psicológica de uma corporação pode proporcionar qualidade de vida no trabalho para o seu corpo funcional e vitalidade para o negócio, garantindo uma melhor imagem da empresa e dando-lhe mais competitividade.

Quem é responsável pelo clima organizacional?

Que as organizações vejam umas as outras como concorrência, não é novidade. Porém, as exigências do mercado atual têm formado pessoas individualistas que também encaram os seus colegas de trabalho como concorrentes.

Muitos acreditam que melhorar o clima da empresa é responsabilidade única do setor de recursos humanos. É verdade que o RH pode identificar os elementos que precisam de atenção e de mudanças. Os profissionais dessa área conhecem, ou deveriam conhecer, as ferramentas necessárias para dissolver as dificuldades dos relacionamentos.

Todavia, esse setor sozinho não consegue alterar o clima organizacional. Colocar sobre seus ombros essa responsabilidade é uma maneira de não se comprometer com os processos da empresa e de sabotá-los. Se considerarmos o tempo de exposição junto ao time e a natureza de seu relacionamento com os profissionais que o compõem, não é difícil perceber que os gestores são uma das variáveis mais relevantes para o clima da empresa.

Portanto, evitar ou reverter um quadro de disputa está entre as atribuições dos líderes de equipes. Para tanto, a relação com os seus liderados precisa ser dotada de transparência e a comunicação precisa ser clara.

Quando os profissionais se isolam e dão valor somente ao seu trabalho, a cooperação mútua, que é de grande relevância para uma corporação, deixa de existir. Nesse cenário, se faz necessário que o gestor mostre a importância de cada funcionário da empresa e como cada um contribui com o outro.

No momento em que há o reconhecimento da veracidade dessa proposição, a segurança e a confiabilidade do ambiente aumentam. Como consequência, o coleguismo e o suporte se estabelecem como práticas comuns, criando um espaço no qual a criatividade e as soluções mais eficazes têm maiores oportunidades. Entretanto, para alcançar esses resultados, o líder precisa saber lidar com cada colaborador, respeitando as diferenças individuais, mas demostrando a todos que eles têm a mesma importância.

Por que fazer pesquisa de clima organizacional?

A pesquisa de clima organizacional é uma ferramenta criada para analisar o ambiente interno, partindo do levantamento de seus pontos de melhoria, de suas deficiências e necessidades. Ela tem como objetivo mapear e revelar os aspectos críticos em relação ao momento motivacional dos colaboradores, retratando suas expectativas e aspirações.

A partir dos dados obtidos com a pesquisa, é possível criar uma base de informações, identificar e compreender os fatos que geram impactos positivos e negativos no clima. Desse modo, pode-se delinear planos de ação mais táticos para que se realizem melhorias no ambiente.

Com essa atitude, os níveis de comprometimento e produtividade têm grandes chances de elevação, pois os profissionais perceberão que a empresa deseja ouvi-los. É como dizer, de forma intrínseca, “queremos saber a sua opinião, ela é importante para nós”.

Contudo, para que haja sucesso na mensuração do clima, é preciso que o processo seja sigiloso e confiável. Ou seja, os respondentes não podem, em momento algum, se sentirem coagidos ou ameaçados. Caso contrário, não haverá credibilidade na pesquisa e seus resultados não corresponderão à realidade.

Não existe uma pesquisa de clima padrão, visto que cada empresa tem o seu modo de operar. Mas o estudo precisa estar de acordo com o planejamento estratégico da companhia. Assim sendo, ele deve conter questões de diversas variáveis empresariais. Entre elas podem estar:

  • a integração entre as pessoas e os departamentos;
  • as condições físicas de trabalho;
  • salário e benefícios;
  • desenvolvimento profissional;
  • estabilidade no emprego;
  • comunicação;
  • estilo de liderança;
  • etc.

O clima organizacional é algo vivo, que pode se modificar a todo instante. É o resultado da relação entre diferentes fatores. Entretanto, ele pode e deve ser compreendido e mensurado por meio de um instrumento adequado. Dessa forma, será possível sanar problemas, garantir a continuidade da empresa e alcançar o sucesso.

Compartilhe este post em suas redes sociais e ajude seus contatos a saberem um pouco mais sobre clima organizacional!

Powered by Rock Convert