Adotar uma gestão estratégica de pessoas é decisivo para competir no cenário atual e maximizar o valor do capital humano.

Com certeza você já se deparou com esse conceito, mas nem sempre fica claro como as empresas podem implementar essa abordagem e adequar seu RH à nova realidade.

Basicamente, significa gerenciar os recursos humanos de forma inteligente, tendo como parâmetro os objetivos do negócio e os critérios de competitividade.

Você vai entender melhor ao longo do artigo, que reúne os principais passos para adotar uma gestão estratégica de pessoas. 

Siga a leitura e sintonize seu RH com as tendências. 

O que é gestão estratégica de pessoas?

A gestão estratégica de pessoas significa alinhar o capital humano da empresa aos seus objetivos de negócio, buscando a vantagem competitiva por meio dos recursos humanos.

Para adotar essa abordagem, o RH precisa ocupar seu lugar na mesa do C-Level e participar das decisões essenciais do negócio, orientando a direção sobre os caminhos de desenvolvimento dos líderes e colaboradores.

Na prática, o viés estratégico da gestão de pessoas está ligado às áreas de recrutamento e seleção, T&D (treinamento e desenvolvimento) e reconhecimento dos profissionais.

Em cada uma dessas frentes, o RH adapta suas táticas para atingir os objetivos de longo prazo da organização, focando na geração de valor pelos recursos humanos. 

Para isso, utiliza soluções tecnológicas, inovações e técnicas data-driven que tornam a gestão de pessoas mais inteligente.

Os 5 pilares da gestão estratégica de pessoas

Para entender como funciona a gestão estratégica de pessoas, temos que avaliar as bases que a tornam possível.

Confira os 5 pilares que sustentam essa abordagem no RH.

1. Experiência do colaborador

O primeiro pilar da gestão estratégica de pessoas é a experiência do colaborador, ou seja, o conjunto de percepções, opiniões e sentimentos dos funcionários em relação à empresa.

Um dos conceitos-chave dessa vivência é o engajamento, que representa o grau de envolvimento e motivação dos profissionais — assim como sua disposição em se dedicar aos objetivos do negócio.

Hoje, é impossível falar de gestão estratégica de pessoas sem colocar a employee experience no centro, pois grande parte dos esforços do RH estão voltados ao aprimoramento dessa experiência. 

Para que esse pilar seja sólido, é preciso ir além dos salários e oferecer um trabalho com propósito, políticas de reconhecimento, oportunidades de crescimento e outros aspectos decisivos para a satisfação dos colaboradores. 

2. Comunicação interna

A comunicação interna efetiva é o que viabiliza a gestão estratégica de pessoas, garantindo o máximo de transparência e integração entre os colaboradores. 

Quando o RH consegue deixar claros os objetivos do negócio e promover a livre circulação de informações, o diálogo é aberto na organização e todos podem contribuir com seu crescimento. 

Logo, a comunicação é a base da cultura colaborativa nas empresas, e deve ultrapassar qualquer limite hierárquico para melhorar o senso de pertencimento e envolver os colaboradores na missão do negócio.

3. Trabalho em equipe

O trabalho em equipe é outro pilar fundamental da gestão estratégica do RH, que busca conectar os colaboradores em equipes altamente sinérgicas e produtivas.

Cada vez mais, as empresas tendem a se organizar de forma mais horizontal e distribuir as responsabilidades entre times com autonomia para conduzir projetos — o que torna a integração entre colaboradores ainda mais importante.

Nesse sentido, os líderes também cumprem o papel fundamental de orquestrar o trabalho coletivo e agir como mentores e coaches para incentivar o avanço dos colaboradores.

4. Competências e conhecimento

O RH estratégico também está focado na gestão de competências e do conhecimento na empresa.

No caso, a estratégia está em desenvolver as habilidades essenciais para o progresso e futuro da organização, de acordo com seus objetivos.

Para isso, existem inúmeras técnicas e abordagens que otimizam a avaliação de desempenho e direcionam a carreira de cada colaborador em sintonia com seu potencial

Além disso, o conhecimento deve ser organizado e disponibilizado para o acesso de todos na empresa, construindo um patrimônio intelectual que garante a competitividade do negócio.

Banner Horizontal Aplicação LP EX Powered by Rock Convert

5. Atração e retenção de talentos

Por fim, o quinto pilar da gestão estratégica de pessoas trata da capacidade de atrair e reter talentos diferenciados.

Para isso, é preciso ter uma boa estratégia de employer branding, investir no recrutamento e seleção e garantir a retenção dos profissionais fundamentais ao crescimento do negócio.

Essas táticas também incluem a mobilidade de talentos interna, que busca alocar os profissionais conforme suas competências e extrair o melhor de seu potencial, além de abrir oportunidades para todos. 

Tendências da gestão estratégica do RH

Para implementar a gestão estratégica do RH, é interessante ficar por dentro das principais tendências atuais. 

De acordo com o relatório Global Human Capital Trends 2019, publicado pela Deloitte, esses são os pontos-chave para os próximos anos:

  • 86% dos respondentes afirmam que é preciso mudar a forma com que os colaboradores aprendem e se desenvolvem
  • Apenas 11% dos respondentes acham que seu sistema de recompensas está alinhado aos objetivos da organização
  • A mobilidade de talentos é mais importante do que as novas contratações
  • A estratégia tecnológica do RH deve ser reorganizada utilizando a computação em nuvem como base para explorar novas plataformas de inteligência artificial, automação e machine learning.
  • Mais de 80% dos gestores de RH já contratam freelancers e gig workers, com mais da metade relatando impactos positivos com o uso dessa força de trabalho
  • 84% das empresas pretende aumentar os investimentos na requalificação de seus colaboradores (treinamento e desenvolvimento para novas habilidades da era digital).

6 passos para adotar uma gestão estratégica de pessoas

Finalmente, você já pode colocar em prática seu plano para adotar a gestão estratégica de pessoas,

Siga o passo a passo para facilitar o processo.

1. Compreenda a fundo os objetivos do negócio

Para começar, você precisa entender a fundo os objetivos do negócio e como os recursos humanos se cruzam com sua missão, visão e valores.

Por exemplo, se a diretoria define um plano de expansão para um novo mercado, o RH precisa pensar nas competências necessárias para posicionar a empresa no novo cenário e meios de desenvolver as equipes para lidar com essa realidade.

2. Avalie a capacidade dos recursos humanos

Com os objetivos de longo prazo da empresa em mente, você deverá avaliar a capacidade dos recursos humanos atuais para atingir essas metas. 

Esse diagnóstico passa pelas competências, funções e produtividade dos gestores e colaboradores, buscando definir o valor do capital humano em relação ao mercado.

Uma dica é realizar o inventário de competências da empresa e identificar quais profissionais estão dispostos a aprender novas habilidades para contribuir com um objetivo específico. 

3. Faça um diagnóstico dos processos

Como vimos, a gestão estratégica de pessoas está apoiada em vários pilares.

Logo, você precisa avaliar o status atual e eficiência de cada uma das áreas mencionadas, da experiência do colaborador a recrutamento e seleção da empresa. 

Isso requer pesquisas e análises para entender o nível de satisfação dos colaboradores, eficácia dos treinamentos e qualidade do processo seletivo, por exemplo. 

4. Elabore o planejamento estratégico do RH

O próximo passo é elaborar um planejamento estratégico do RH contendo objetivos da área, estratégias e métricas para acompanhar o desempenho da gestão.

A partir do diagnóstico, você saberá quais são as prioridades na sua empresa, por exemplo:

  • Contratar novos colaboradores com habilidades específicas
  • Desenvolver um novo programa de treinamento e desenvolvimento 
  • Melhorar os níveis de engajamento 
  • Tornar a comunicação mais inclusiva e transparente
  • Renovar as políticas de compensação e reconhecimento.

5. Invista em infraestrutura e tecnologia

O TI e as soluções tecnológicas têm um papel fundamental na gestão estratégica de pessoas, como vimos nas tendências da área.

Hoje, a regra é migrar para a nuvem e aproveitar as inúmeras plataformas e ferramentas online que agilizam as rotinas do RH e agregam conceitos como people analytics, inteligência artificial e Big Data. 

6. Monitore o desempenho e ajuste a rota

O progresso do seu plano de gestão estratégica de pessoas deve ser constantemente monitorado e reavaliado.

Para isso, você deve acompanhar as métricas de desempenho (KPIs) de cada área e buscar a evolução contínua, mudando de curso sempre que necessário.

Por isso é tão importante utilizar os dados como base do processo e tomar decisões bem informadas, como pede qualquer ação estratégica. 

Waggl: a solução para a comunicação estratégica 

Na hora de planejar sua gestão estratégica de pessoas, você precisa de ferramentas que ajudem a diagnosticar o cenário e envolver os colaboradores no processo.

Para isso, nada como uma plataforma de crowdsourcing como a Waggl, que permite ouvir a voz dos colaboradores e coletar ideias, opiniões e votações das pessoas de forma rápida e transparente.

Por meio dessa solução, você pode criar ciclos em tempo real de escuta, análise do feedback e plano de ação, graças à metodologia de pesquisa pulso.

Assim, não faltarão dados e insights valiosos para embasar suas decisões e direcionar os caminhos da gestão de pessoas.Se você quer promover uma verdadeira revolução estratégica no RH, veja como a Waggl pode acelerar o processo.

Banner Horizontal Aplicação Gestão Powered by Rock Convert