Para que as águas de um rio corram naturalmente não pode haver barragens no seu percurso. Caso os empecilhos estejam presentes, o resultado pode ser o esgotamento e a morte do fluxo aquático. Do mesmo modo, as barreiras à inovação em uma empresa podem impedir o seu crescimento, e por fim, levá-la a extinção.

Afinal, por que a inovação é algo tão fundamental para uma instituição? Como identificar e demolir os percalços que imobilizam o fluxo inovador? Acompanhe nosso artigo e descubra!

Por que é importante a inovação na empresa?

Já reparou que tudo em nossa volta está em constante transformação? Faça um teste: observe por alguns dias a mesma paisagem e perceberá que seus detalhes nunca são exatamente iguais. Este mesmo princípio sempre se aplicou no mundo corporativo.

Porém, na época atual, as empresas são forçadas a remodelar seus produtos e serviços com uma enorme rapidez. Acompanhar este ritmo não é uma escolha, mas uma questão de sobrevivência. Afinal, inúmeras instituições tradicionais fecharam as portas quando a tecnologia desenvolveu uma ferramenta que substituiu os serviços que elas ofereciam, enquanto outras, para não ter o mesmo desfecho, precisaram se adaptar a nova realidade.

Vendo por esse ângulo, a inovação parece algo aterrorizante, mas não é. Pelo contrário, ela é positiva e até saudável para o ecossistema empresarial. Por exemplo, no passado, existiam organizações que imperavam absolutas no mercado em que atuavam.

Este cenário trazia algumas dificuldades. Uma delas era a falta de opções para o consumidor, que era forçado a adquirir produtos de uma empresa, mesmo que não gostasse dela. Outra era o estrangulamento de pequenos negócios, que não conseguiam crescer em meio a esse monopólio.

Sendo assim, a inovação trouxe competitividade para o mundo corporativo. Além disso, a maneira de pensar e a identidade das instituições foram atualizadas pelas tendências inovadoras.

Com isso, o modelo antigo (no qual o poder de decisão era reservado à liderança e aos funcionários cabia apenas a submissão), transformou-se em uma gestão colaborativa e flexível.

Este novo tipo de cultura interna abriu as portas também para ferramentas virtuais, que facilitam vários processos. Como exemplo, podemos citar as plataformas que integram todos os colaboradores da empresa.  A função delas é dar voz aos funcionários e coletar ideias ou sugestões para aprimorar os produtos, serviços e estratégias do negócio.

Olhando para o futuro, podemos esperar que a inovação continue a nos surpreender ao desenvolver soluções que tornem o ambiente empresarial mais ágil e eficiente.

Como derrubar as barreiras à inovação?

Embora a inovação seja algo essencial e obrigatório no mundo moderno, muitas empresas esbarram em obstáculos que dificultam esse processo. No entanto, é possível encontrar soluções para que o fluxo inovador corra de forma contínua e consistente. A seguir, conheceremos alguns desses desafios e veremos como superá-los.

Recursos limitados

A falta de recursos financeiros para investir em projetos inovadores têm sido uma das grandes dificuldades enfrentadas pelas empresas. O que normalmente acontece é a transferência de capital de um programa interno para um processo de inovação.

Porém, algumas excelentes ideias exigem um investimento além da capacidade financeira da instituição. Neste caso, é preciso captar fundos externos. Mas como fazer isso? Comece definindo o valor necessário para custear a inovação.

Após isso, pense nas possíveis fontes de financiamento. Seria interessante começar pelas instituições parceiras e outras que se beneficiariam com esse projeto. Apresente a ideia, mostre os pontos positivos e o retorno que dará para os investidores.

Escute e selecione as melhores ideias com crowdsourcingPowered by Rock Convert
Artigo_ProsperarPowered by Rock Convert

Prevenção de riscos

Qualquer mudança que fazemos tem a possibilidade de dar certo ou errado. Entretanto, o insucesso pode ser o resultado de uma falta de prevenção de riscos. Sendo assim, durante o processo de implantação de uma ideia inovadora pondere sobre as ameaças que podem surgir.

Mesmo que encontre muitas, não desista. Em vez disso, faça um plano de gerenciamento de riscos. Para isso, analise se valerá a pena enfrentar estes desafios tendo em vista dos benefícios da inovação. Em seguida, crie métodos para mensurar os perigos e as vantagens.

O próximo passo é elaborar maneiras de controlar ou eliminar os riscos que podem ocorrer. Por fim, faça testes, ou seja, experimente em pequena escala os resultados obtidos com a inovação.

Mensuração de todos os resultados

É normal que as organizações queiram ver o retorno sobre o investimento (ROI) da inovação rapidamente. Por isso, mensuram com cuidado os lucros vindos com a implantação do projeto inovador. Quando percebem que esses rendimentos não são expressivos, ficam desmotivados e desistem.

A verdade é que existem inúmeros benefícios que podem acontecer antes dos resultados financeiros, mas são difíceis de quantificar. Por exemplo: a inovação pode melhorar a reputação do negócio, aumentar o conhecimento interno e atrair novos talentos profissionais para a equipe de colaboradores.

Com o tempo, estas vantagens que o dinheiro não pode comprar produzirão o tão aguardado retorno sobre o investimento.

Baixa taxa de adoção

O pouco engajamento dos colaboradores é uma das barreiras à inovação. Pode acontecer que uma ótima ideia seja implantada nas demandas da instituição, mas os profissionais não demonstrem engajamento algum. Como evitar essa situação?

É essencial promover um treinamento para a equipe interna, que além de ensinar como manusear uma nova ferramenta, faça-os entender o valor que essa inovação agrega aos seus serviços. Além disso, a empresa não deve desistir diante de falhas na implementação dos projetos, pois isso gera falta de confiança nos funcionários em relação à inovação. Como já dito, a gestão de riscos, se bem-feita, poderá amenizar tais dificuldades.

Outra medida para elevar a taxa de adoção é pensar na transformação de modo amplo, ou seja: ela deve atingir todos os departamentos da empresa. Caso a inovação seja aplicada em contextos localizados, não haverá um esforço conjunto para escalar o novo projeto.

Comunicação

Abrir as linhas de comunicação é essencial para vencer os obstáculos a remodulação das práticas internas. A falta de interação faz com que os colaboradores fiquem com receio de dar sugestões ou propor um jeito mais eficiente para executar um determinado serviço.

A solução para isso é implantar um sistema que estimule e compile as propostas apresentadas pelos colaboradores. Dessa forma, a empresa consegue desenvolver práticas que atinjam a excelência, pois terá vários pontos de vista convertendo para a construção de um único objetivo.

Falta de foco

Entenda também qual é o alvo da inovação. Pergunte-se: por que a empresa precisa inovar esse produto ou serviço? Se o foco é potencializar a produtividade dos profissionais internos, por exemplo, faça uma pesquisa para verificar se esse efeito está sendo alcançado.

Converse com os colaboradores, envie uma pesquisa de satisfação para eles, peça opiniões e sugestões sobre melhorias que podem ser feitas. Desse modo, a inovação seguirá uma direção rumo ao sucesso.

Gostou do nosso conteúdo? Conseguiu entender como remover as barreiras à inovação dentro da empresa? Aproveite para nos acompanhar no FacebookTwitterLinkedin e Youtube e receber novos conteúdos valiosos!

Powered by Rock Convert