Os cases de crowdsourcing são ótimas fontes de inspiração para aplicar o conceito no seu negócio.

Muitas vezes, usar a sabedoria coletiva parece interessante, mas faltam referências para implementar essa ideia nas empresas.

Felizmente, várias organizações já abriram o caminho para o crowdsourcing com iniciativas bem-sucedidas, que vão desde a captação de insights até projetos coletivos. 

Neste artigo, você vai encontrar cases de crowdsourcing aplicado aos negócios e vai perceber, com exemplos práticos, como aproveitar a tecnologia para extrair e selecionar as melhores ideias dos colaboradores e stakeholders na sua empresa.

7 cases de crowdsourcing que trouxeram resultados reais para os negócios

Para entender o valor da contribuição coletiva, nada melhor do que conhecer alguns cases de crowdsourcing dos nossos tempos.

Confira exemplos de sucesso na aplicação do conceito:

1. Doritos

A Doritos ficou conhecida como uma das primeiras marcas a usar o poder do crowdsourcing na publicidade.

De 2006 a 2016, a fabricante Frito-Lay organizou o Crash the Super Bowl, um concurso de vídeos aberto ao público valendo prêmios e um comercial veiculado no intervalo do Super Bowl (final da NFL nos EUA).  

Para participar, o consumidor tinha que produzir um comercial de Doritos de até 30 segundos para concorrer a prêmios de US$ 400 mil a US$ 1 milhão, além de ter seu vídeo exibido durante um dos eventos mais populares do planeta.

O resultado foram milhões de vídeos enviados e vários comerciais campeões que criaram uma febre de Doritos no país.

Os vídeos vencedores ocuparam as primeiras posições dos rankings de anúncios por anos, devido ao forte apelo do conteúdo gerado pelo usuário (User Generated Content ou UGC).

Tudo isso graças ao crowdsourcing, que permitiu à Doritos reunir ideias inovadoras de seus clientes ao redor do mundo e transformá-las em relevância e visibilidade para a marca.

Esse é um excelente exemplo de como usar a sabedoria coletiva para criar anúncios mais eficientes e engajantes

2. Starbucks

O Starbucks também merece um lugar entre os cases de crowdsourcing, pois decidiu aproveitar a criatividade coletiva em favor da marca.

Há alguns anos, a empresa notou que seus clientes mais criativos tinham o hábito de desenhar no copo branco descartável das bebidas, produzindo artes inspiradoras.

Então, em 2014, a Starbucks lançou o White Cup Contest: um concurso que encorajava os consumidores a criar um design único para o copo, tirar uma foto e compartilhar nas redes sociais com a hashtag #WhiteCupContest.

Como resultado, milhares de imagens foram compartilhadas e a estudante de artes Brita Lynn venceu a primeira edição, tendo seu design utilizado em uma edição limitada e reutilizável dos copos Starbucks.

Além de reconhecer o talento de uma jovem artista, a empresa ainda aproveitou a oportunidade de promover sua visão sustentável, oferecendo descontos generosos para os clientes que usassem os novos copos. 

3. Lay’s

A ideia da Frito-Lay’s deu tão certo com o Doritos que eles resolveram aplicar o crowdsourcing na batata chips Lay’s. 

Dessa vez, o concurso ganhou o nome de “Do Us a Flavor” e foi em uma direção diferente: ao invés de pedir que os consumidores criassem comerciais, a empresa pediu que escolhessem o próximo sabor de Lay’s.

A cada ano, o concurso traz um tema diferente para guiar os sabores, encorajando o público a compartilhar suas ideias e concorrer a um prêmio de US$ 1 milhão ou 1% das vendas do novo sabor.

Simultaneamente, a PepsiCo lançou a versão brasileira da campanha, com o concurso “Faça-me um sabor” da batata chips Ruffles.

Ambas as ações são cases de crowdsourcing que estreitam as relações com o público e priorizam a voz dos clientes. 

4. Airbnb 

O Airbnb é outro exemplo inspirador entre os cases de crowdsourcing, que usa o conceito no seu modelo de negócio e ações de marketing. 

Uma das iniciativas mais famosas da empresa foi a campanha “Airbnb Shorts”, lançada em 2015, que buscou na multidão o material que a empresa precisava para promover seus locais de estadia ao redor do mundo. 

A mecânica era muito simples: os usuários tinham que gravar vídeos de até 15 segundos mostrando seu local preferido da cidade e compartilhar o conteúdo no Instagram com a hashtag #AirbnbShorts.

A ideia era chamar os viajantes para visitar a cidade e usar o Airbnb para conseguir hospedagem, promovendo os inúmeros lugares em que o serviço está disponível.

Em poucas semanas, foram compartilhados mais de 900 vídeos e o vencedor ganhou um voo para Londres com hospedagem pela Airbnb, uma câmera profissional e um ingresso para o Sundance Film Festival. 

O objetivo, no caso, foi incentivar as pessoas a compartilhar histórias de suas cidades e aproveitar o buzz nas redes sociais para promover a marca.

5. Waze 

O Waze se define como “o app de navegação por crowdsourcing movido pela maior comunidade de motoristas do mundo”.

O próprio serviço é um case de sucesso, pois usa os dados dos usuários para monitorar o trânsito em tempo real e transmitir seus mapas a mais de 185 países.

Para isso, a empresa conta com os avisos dos usuários sobre acontecimentos no percurso e também coleta os dados automaticamente pelo app, além de possuir uma rede própria de 500 mil voluntários que editam os mapas constantemente.

Ao desenvolver programas de reconhecimento e recompensas para os seus voluntários, o Waze conseguiu criar uma gigantesca comunidade auto-organizada que contribui para manter o serviço no topo da categoria. 

6. Dicionário Oxford

Um dos cases de crowdsourcing mais famosos data do século 19 e levou nada menos que 70 anos para ser concluído: o Dicionário Oxford. 

Escute e selecione as melhores ideias com crowdsourcingPowered by Rock Convert
Artigo_ProsperarPowered by Rock Convert

O responsável pelo projeto foi o professor James Murray, que convocou milhares de voluntários para ajudar na construção do dicionário em 1878.

Basicamente, os participantes recebiam uma letra do alfabeto e tinham que vasculhar todas as palavras iniciadas com essa letra em seus livros, escrevendo sua definição à parte para enviar ao projeto.

Com essa iniciativa, Murray conseguiu reunir mais de 400 mil verbetes, concluindo a obra em 1948.

Atualmente, a Wikipédia é um exemplo bem-sucedido de enciclopédia construída a partir do crowdsourcing, com milhares de colaboradores ao redor do planeta.  

7. Instituto Dana-Farber/Harvard Cancer Center

Além de impulsionar os resultados das empresas, o crowdsourcing também traz grandes benefícios para a sociedade.

Na área da saúde, por exemplo, a abordagem tem sido aplicada para inovar a medicina e avançar na cura de doenças como o câncer.

O melhor exemplo é um case do Dana-Farber/Harvard Cancer Center: cientistas do instituto desenvolveram uma ferramenta promissora de inteligência artificial que consegue automatizar o mapeamento do câncer de pulmão.

Para isso, eles contaram com um time de oncologistas para construir o algoritmo com base em tomografias computadorizadas de pacientes.

Os médicos participantes tiveram que contornar manualmente os tumores em centenas de exames, para que o sistema pudesse cruzar os dados e desenvolver padrões de automação.

Assim, graças à contribuição coletiva, a ferramenta de IA já consegue identificar tumores nas tomografias com alta precisão e em poucos segundos — agilizando o tratamento e facilitando o trabalho dos oncologistas.

3 cases de crowdsourcing da Waggl: como nós transformamos ideias em ações

A Waggl está transformando as empresas ao dar voz para os colaboradores e já coleciona muitos exemplos de sucesso.

Conheça alguns dos nossos maiores cases de crowdsourcing da Waggl

1. Heineken

Com o apoio da plataforma Waggl, a Heineken dos EUA desenvolveu um plano de diversidade e inclusão em apenas 91 dias. 

A empresa usou o sistema de pesquisas pulso para coletar ideias dos funcionários e selecionar as melhores por meio de votações dos participantes.

Assim, foi possível abrir o diálogo com os colaboradores, contando com as ideias de quase 200 pessoas e mais de 1000 votos. 

Como resultado, a empresa traçou uma estratégia de inclusão baseada em três pilares: pessoas, comunidade e cultura.

Um conselho foi formado para auxiliar no desenvolvimento do programa, e logo a ideia se tornou uma iniciativa global para 80 mil funcionários.

Hoje, a Heineken segue utilizando a Waggl para acompanhar o feedback de seus colaboradores e tornar as equipes mais diversas. 

2. UCHealth

A UCHealth se destaca entre os cases de crowdsourcing da Waggl com seu programa Employee Voice, que deu voz aos colaboradores e disparou os níveis de engajamento.

A empresa possui mais de 17 mil funcionários nos EUA, e precisava de uma solução simples, eficiente e dinâmica para dialogar com seus colaboradores e melhorar sua experiência.

Logo, a plataforma da Waggl funcionou perfeitamente para os objetivos da empresa, auxiliando na construção da confiança em um modelo que prioriza a transparência, o alinhamento e a resposta imediata.

Nas palavras da CHRO, Dallis Howard-Crow:

“Com a ferramenta, nós conseguimos nos focar nas prioridades e entender o que é importante para nossos colaboradores. Eles sentem que sua opinião é ouvida e nós conseguimos aprimorar processos com base em opiniões reais e experiência do dia a dia.”

Desde a implementação do programa, a empresa já aumentou em 15% o engajamento e subiu 12 pontos na média de percepção sobre os líderes. 

3. Volkswagen

No Brasil, um dos grandes cases de crowdsourcing da Waggl é o da Volkswagen, que usou a solução inovadora para dar voz a centenas de executivos.

A empresa usou a ferramenta da Waggl em seu evento The Volkswagen Convention, realizado no dia 10 de abril de 2018, em São Paulo. 

Durante a convenção, os 450 executivos presentes utilizaram a plataforma pelo celular para responder perguntas, dar sugestões e votar nas melhores respostas em tempo real.

Depois, com a força do algoritmo, as contribuições foram transformadas em infográficos e um ranking das melhores ideias, abrindo espaço para uma discussão cheia de insights e com alto nível de interação da plateia. 

Como resultado, mais de 80% dos participantes escreveram uma pergunta ou sugestão e foram contabilizados mais de 4 mil votos: um marco da contribuição coletiva em um evento desse porte.

Ou seja: com a ferramenta da Waggl, a experiência de crowdsourcing pode ser muito mais ágil, simples e engajante.

Agora você já tem exemplos suficientes para aplicar esse conceito no seu negócio e usar a inteligência coletiva para melhorar seus resultados.

Seja qual for o seu objetivo, a plataforma da Waggl é capaz de envolver seu público e coletar informações valiosas para a tomada de decisão.

E pode ter certeza: quando as pessoas participam, seu negócio se transforma. 

Agende uma demo e torne a sua empresa um case de sucesso do crowdsourcing.